03
Mai 10

segunda-feira, 3 de Maio de 2010 A Copyright over my soul para-noias de um mundo sem fés

 

 A Copyright over my soul A Copyright over my soul 3-ligeiramente piorado

 

 

 

não há gritos agonizantes que se mantenham no mundo tudo é efémero

 

there no yelps of agony in the store of infinity,screams and cries fade and desapear

 

a vida é uma miragem

 

mas as imagens das nossas vidas e mortes têm direitos de autor

 

que não nos pertencem enquanto vivemos se cavamos a terra se cortamos cana para açucarar o mundo, se somos vagabundos nele

 

direitos de autor dos vivos que capturaram essas imagens

 e as vidas que direitos têm

 

dever de vaguear sem rumo, sem água, sem sal, sem alimento maior que insectos

sem protecção maior que  suas sombras

 

 podemos percorrer centos de milhas e nunca nos lembrarmos dos ossos qwe esmagamos

 

das vidas qwe deixamos para trás

 

enquanto escrevo a milhares de quilometros dos poços secos,

 

 seres humanos? altamente civilizados

 

voam em direcção a essas vidas secas e passam-lhes por cima ou ao lado

 

não tentam exterminá-las com a sua indiferença

 

 

e a ajuda que talvez um dia lhes enviem não lhes mitigará a sua fome de copyrights e de downloads legais e pretensamente ilegais

 

 

 

 eles não sentem geralmente nenhuma inimizade perante os seus assassinos

 

morrem porque é próprio da vida acabar

 

 tal como os que os matam por indiferença, também não os odeiam como indivíduos

 

preferem que estes deixem de existir

 

odeiam-se mutuamente por vezes

 

por aquilo que pensam que outros lhes tiraram

 

o direito à vida e o direito de não serem incomodados pelas vidas e mortes dos outros

 

 

 

 Não ,não,lhes daremos esmolas, ensinemos-lhes a pescar peixes virtuais, blogs e músicas dos seus lagos secos

 

 

 

ajudemos a expandir a sua capacidade de armazenamento de dados no silicio das suas areias e rochas cortantes

 

 

 

não lhe daremos água ensinemos-lhes a passar sem ela

 

 

 

eles que bebam coca-cola

 

 

 

there is no yelps of agony on the store of infinity

 

 

If the red slayer thinks he slays

they know not well the subtle ways

far or forgot to me is near

shadow and sunlight are the same

they vanished gods to me appear

and one to me are shame and fear

 

 

 

copyright sobre ossos e almas

 

 

 there is no yelps of agony in the store of infinity, no roars or screams ´

 

 

 

pela diáspora que estendeu os seus cadáveres, os seus zombies desde os lagos secos do mali 

 

nas areias da mauritânia

 

e aos novos bidonvilles do deserto

 

 

,pelas ras el masri, ras el ma, ras más e menos más que pululam o magreb

 

pps às 22:25

 

para não infringir os teus meus nossos deles direitos sem autor, a todos os autores e actores de dramas públicos qwe não recebem nem direitos e poucos deveres

 

não há pão que comam brioche (copyright

 

 copyright é um facto estranho que as elites se sintam envergonhadas pelas suas gaffes e não se sintam por roubarem os recursos e a vida dos povos mais pobres da terra Publicada por roskoff em 14:38 paranoias de um mundo sem fés

publicado por tstopps às 23:13

02
Mai 10

 

este é o exercício

there is no yelps of agony in the store of infinity, no roars or screams

´pela maior cidade do mundo que estendeu os seus cidadãos-cadáveres
 os seus zombies desde os seus muros no mali ás areias da mauritânia e  aos novos  bidonvilles de  la belle or not france
publicado por tstopps às 22:25

Maio 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


subscrever feeds
tags

todas as tags

mais sobre mim
pesquisar
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO